Unidade de Saúde Familiar de Celeirós

Equipamento Público | Concluído

Proposta:

Unidade de Saúde Familiar da sub-região de Saúde de Braga, localizada no Concelho de Braga.

 Conceito:

Face ao terreno apresentado, uma observação cuidada ressaltava as poucas condicionantes que esta oferecia, é o caso da topografia pouco acidentada, praticamente um plano horizontal plano, da ausência de edifícios que “ancorassem” a proposta, e uma plenitude de acessos pedonais e rodoviários em praticamente todos os pontos do lote.

Deste modo a abordagem não se configura em torno da resolução de problemas de ligação ou enquadramento na malha, mas sim na ideia e no conceito que o edifício poderá transportar. E tendo em conta a diversidade da envolvente, sem condicionalismos evidentes, o objetivo foi encontrar uma chave arquitetónica.

A palavra que desejamos desenhar foi CHAVE – porque o território é difuso, intricado, multidisciplinar e é necessário abrir-se; porque é necessário afirmar, organizar e referenciar a envolvente; porque se deve sobrepor sem impor; porque a sua função é aglutinadora; porque se pretende dar uma nova imagem contemporânea; porque o seu objetivo é servir e ser útil; porque deve ser fácil de usar.

Programa:

Unidade de Saúde familiar para 12.000 utentes: Intencionalmente o desenho aspira a criar uma forma de ocupar o território com organismos mistos e auto-suficientes, bem integrados e com uma pequena parcela de uma natureza controlada.

Arquitetura: Arqtº Avelino Oliveira (coord.); Arqtª Elina Briede, Arqtª Catarina Ferreira,

Colaboração:  Arqtº Miguel Correia, Arqtº Nuno Pinto

Especialidades: Engº Lopes de Oliveira, Engº Miguel Venâncio e Engº Paulo Marques

Créditos fotográficos:  F+S www.ultimasreportagens.com