Edifício de Serviços das Piscinas da Granja

Reabilitação | Concluído

Proposta:

O edifício contém um espaço de restauração desativado e só funciona um pequeno bar no piso inferior. A intenção é valorizar a qualidade funcional e edificada do complexo das piscinas da Granja.

Conceito:

Redesenhar o conjunto edificado que delimita as piscinas da Granja. Colorir o volume fazendo-o dialogar com a praia e o recorte tão belo e intrincado desta área. No volume da intervenção a alteração é profunda, as fachadas constituem-se por planos equilibrados de fachada com variação de dois materiais: o reboco e o vidro. E isso basta para lhe dar equilíbrio o voltar a pontuar aquela paisagem.

Programa:

O Projeto prevê a intervenção para uma zona de bar com pátio-esplanada na zona posterior (norte) no piso de rés-do-chão e, uma remodelação do restaurante desativado no corpo principal e na ala de ligação à piscina coberta, ao nível do 1º andar. Os painéis de vidro possuem dupla função, em primeiro lugar permitir o controlo da exposição dos espaços exteriores ao ambiente marítimo mais agressivo. Por outro lado permite-se desenhar uma fachada dinâmica, em constante mutação: aberta no verão, exposta, e mais encerrada no Inverno em dias de chuva. Semi-aberta no tempo outonal ou primaveril. Pretendeu-se dar um carácter “comportamental” ao edifício, nesse sentido quase orgânico. O “esqueleto” do edifício está sempre presente com as testas das lajes assumindo o carácter horizontal do edifício. A cor cinza que se apresenta será secundária pois mergulha-se entre os reflexos do vidro e a imagem linear do alumínio.

Área Total de intervenção com espaços exteriores – 1.551,00 m2

Arquitetura: arqtº Avelino Oliveira; arqtª Elina Briede, arqtª Catarina Ferreira, arqtº Gil Brito

Especialidades: Eco-arte – Engenharia

Créditos fotográficos: José António Barbosa