Unidade de Saúde Familiar Ara Trajano e Douvida – Taipas

Equipamento Público | Concluído

Proposta:

Duas unidades de Saúde Familiar do concelho de Guimarães partilham o mesmo conjunto arquitetónico. Numa área de intervenção superior a 2.000 m2, este conjunto recebeu uma profunda remodelação, interior e exterior.

Conceito:

O edifício que desenha-se a partir de um volume singelo que se insere numa envolvente caracterizada por uma diversidade de edifícios habitacionais e de serviços. Assim, neste contexto, procuramos dar uma identidade neutra ao edifício desenhando uma proposta volumétrica que procura consignar elementos morfológicos que estabelecem uma gramática de diálogo entre a arquitetura popular e a arquitetura contemporânea e o paralelismo com um edifício de saúde. O volume proposto é marcado pelos seus ritmos e pelas suas aberturas envidraçadas, que transparecem a organização funcional das unidades.

 Programa:

O edifício é dividido em duas partes iguais, nas quais se desenvolvem cada uma das Unidades de Saúde Familiares. O desenvolvimento programático do equipamento de saúde é muito simples, organizando-se ao longo de um percurso longitudinal, marcado por pontos de paragem, onde se tem contacto com pátios interiores. No que diz respeito às entradas, estas realizam-se por zonas distintas, evitando o contacto entre pessoal da Unidade de Saúde e os utentes. Cada uma das Unidades de Saúde Familiar desenvolve-se em quatro áreas, nomeadamente entrada/receção, área administrativa, área de prestação de cuidados de saúde e área de apoios.

Arquitetura: arqtº Avelino Oliveira c/, arqª Catarina Ferreira; arqª Elina Briede; arqº Gil Brito.

Especialidades: Oval – engenharia; coordenação: eng. Pedro Ferreira